quinta-feira, 22 de julho de 2010

Finalmente, as fotos da pós!!!

Diretamente de Bali, onde curte merecidas férias, a jornalista, atriz, cantora e modelo DÊDA LUZIRÃO enviou ao grupo a seguinte mensagem:

"Mirandão, tudo bem?!!!

Tô dando uma geral em casa e finalmente achei o cabo do celular, guardadinho na caixinha (que eu não sabia onde estava, rs!!!). Bom, então aqui vão 'las fotitas' da gente na USP, desfrutando da brisa e do verde do gramado, enquanto aguardávamos mais uma aula sobre a Síndrome de Downing!!

Bjitoss,
luzirão.

PS: Tô mandando as que tirei das florzinhas também, EHEHE."
...



PS: Bali é brincadeira...
PS2: acho que Luzirão vai me matar, mas sinto falta de ligar para o seu ramal todos os dias, tinha de sacaneá-la de alguma forma.









segunda-feira, 19 de julho de 2010

Organização da mídia radical: dois modelos

Material gentilmente enviado por ALESSANDRA POSSEBON.

Organização da mídia radical: dois modelos

O “analfabeto” Lula cuida mais da educação que o “sociólogo da Sorbonne”

*Gentilmente indicado por ALESSANDRA POSSEBON ao grupo de discussão do curso.


O príncipe dos sociólogos, Fernando Henrique Cardoso, foi líder de uma “grande obra”: a privatização quase que total do ensino superior. Em 1995, quando assumiu, 60,2% dos alunos matriculados estavam em instituições particulares – este número subiu para 71% ao final do seu governo.




Por DENNIS OLIVEIRA, para a Revista Fórum.


O príncipe dos sociólogos, Fernando Henrique Cardoso, foi líder de uma “grande obra”: a privatização quase que total do ensino superior. Em 1995, quando assumiu, 60,2% dos alunos matriculados estavam em instituições particulares – este número subiu para 71% ao final do seu governo. Logo ele, que foi formado em uma universidade... pública! E o seu ministro da Educação, Paulo Renato de Souza, fez carreira acadêmica e foi reitor de uma universidade... pública, pasmem!!!

Na época deles, a avaliação dos cursos superiores era feita da seguinte forma: uma comissão formada por dois professores avaliadores, indicados pelo Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior, era designada para avaliar in loco todas as condições da instituição proponente do curso superior. Esta comissão dava uma nota e o parecer favorável ou desfavorável quanto ao pleito da instituição de abrir aquele curso, levando em consideração aspectos da infra-estrutura, qualificação do corpo docente, biblioteca, laboratórios, etc. Detalhe: a instituição avaliada recebia, antes, o nome dos avaliadores e as respectivas contas bancárias para as quais deveria depositar o valor correspondente ao custo da avaliação!

Como diria meu sobrinho: Captou? Captou? O avaliado paga o avaliador! E o avaliador tinha o poder quase que total para decidir pelo deferimento ou não do pleito da instituição. Por isto, na gestão de Paulo Renato, proliferou um sem número de faculdades particulares, bem como uma expansão desenfreada de novos cursos que teve como conseqüência a queda da qualidade de ensino. O único mecanismo de avaliação que o MEC implementou naquele período foi o chamado Provão, o Exame Nacional de Cursos, que, ao final, punia mais o aluno que a instituição que ele cursou.

Atualmente, o novo sistema prevê que os avaliadores in loco apenas fazem um relatório com base em quesitos pré-estabelecidos e depois, com base nisto e documentação institucional, o MEC aprova ou não os pleitos das instituições de ensino superior. Alguns avaliadores que foram do sistema antigo diziam que passaram até por ameaças de morte quando estavam avaliando instituições em locais distantes. Eram, praticamente, forçados a dar o parecer favorável. Sem contar na possibilidade que havia de corrupção em função dos depósitos das diárias serem feitos pela própria instituição avaliada. Hoje, quem faz este pagamento é o MEC. A instituição paga uma taxa de despesas para o MEC e só depois sabe quem comporá o grupo de avaliadores.

Os critérios de seleção dos avaliadores também mudaram. Antes, os critérios não eram muito claros, havia até professores com pouca qualificação atuando como avaliadores. Atualmente, a seleção tem alguns critérios mínimos, como ser doutor e, no caso das avaliações institucionais, ter uma experiência como gestor (ter sido coordenador de curso ou diretor de faculdade, por exemplo). Além de ter que passar por um treinamento.
Alguns dizem que a ação do MEC ainda é tímida, existem muitas instituições de ensino superior sem qualidade funcionando e até ampliando os cursos oferecidos. Porém, as denúncias e até mesmo algumas atitudes no sentido de exigir qualidade das instituições particulares aumentaram neste governo. Além da, é claro, expansão das vagas nas instituições públicas.

Por tudo isto, é risível quando criticam o presidente Lula por ele “não ter estudo”, chegam até dizer que isto desestimula os jovens a continuar estudando. O governo anterior, do PSDB, com FHC e Paulo Renato, dois expoentes das grandes universidades públicas do país, USP e Unicamp, foram os que mais agiram para privatizar e destruir a qualidade do ensino superior brasileiro. Paulo Renato tem sido, atualmente, o artífice do sucateamento da educação básica em São Paulo.

terça-feira, 6 de julho de 2010

Prêmio de Música Digital



Se somos todos criadores, ou conhecemos alguém que cria músicas, por que não indicar? Hein? Hein?

sexta-feira, 2 de julho de 2010

BLOGUEIRAS!

A internet já conta com duas novas blogueiras que resolveram compartilhar seus textos - ótimos, por sinal - na rede. Tratam-se de FÁTIMA FARIA e SOLANGE SÓLON BORGES (clicar nos nomes para acessar os blogs), da nossa turma. Sorte e sucesso às doces e talentosas amigas.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

RECADO DO PROFESSOR SILAS PARA A AULA DE 03.07

Gostaria que avisasse a galera boa de bola da sua turma que no próximo sábado discutiremos o texto do Ianni, o Príncipe Eletrônico, assim de forma mais intensa e, então, seria legal que todos dessem uma olhada no texto e levantassem questões para não ficar nó monógolo (sabe bem o qto gosto de falar,...rs) Grande abraço.
Silas

SOBRE O CAMINHO QUE FAZEMOS ATÉ A PÓS-GRADUAÇÃO, POR BRUNA LAZARINI

Da série "Caminhos Percorridos"

Acordei assustada, ele acordou também.
Cedo como era, não tinha “bom dia”, mas uma preocupação quase materna:
- A perna. Tá melhor?
- Cem por cento.

Duvidei. Ele quis levantar junto comigo. Não sei bem por qual motivo, não gostei.
- Fica aí.
- Não, vou sair com você.
- Aproveita que você pode ficar mais um pouco, e fica. Vai umas dez, pode levar o controle do portão.

Ele insistiu. Eu resisti mais um pouco.
- Não. Que coisa, volta pro travesseiro. Descansa, vai...
- Mas eu quero ir. É mais fácil se você abrir o portão pra mim.
- Tá bom. Mas não me atrasa.

Um pouco depois, saí. Antes, abri o portão para ele ir embora, levando minha calça de dormir e a moto amassada.

(A noite anterior envolveu aniversário do moço; não ir pra casa dele “por que é muito longe, preciso acordar bem cedo amanhã”; a vinda dele “porque tava com saudade e queria te trazer esses cookies pra você levar pra aula”; a ligação que me deixou completamente atrapalhada e com medo por ele; procura por uma calça minha para ele usar; a ida ao hospital, onde descobri que é normal a equipe de resgate cortar a calça nova de quem sofre algum acidente e que estava tudo bem; caça por um taxi até a delegacia; e a perda da chave na volta. Estava na própria bolsa – percebemos lá pela quinta vez que jogamos tudo pelo chão.)

Peguei o metrô para a Augusta, onde esperei passar um ônibus. Enquanto pensava em como a rua é diferente às sete e pouco da manhã, mal sabia que as aulas de sábado iam me trazer um sono que praticamente me tirou a Augusta pós-zero hora. Tentava esticar o pescoço para descobrir se àquela hora a lanchonete vizinha do Espaço Unibanco já estava aberta. Só uma precaução para passar o tempo mesmo, já pensando se nos dias em que não desse para tomar café em casa, nem trouxesse os biscoitos, poderia comprar uma coxinha de palmito. Era a minha preferida, e a dele também, embora o ele aceite comer também as de cadáver, como diz a Rita Lee: http://www.rollingstone.com.br/edicoes/15/textos/1394/.

Procurei nos bolsos um post-it onde escrevi o número do ônibus que eu não deveria pegar de jeito nenhum, apesar do letreiro fazer parecer que aquele me serviria também. A informação do papelzinho era presente de um amigo cruspiano que sabia da minha falta de jeito com ônibus e direções. Sabia também como eu me perdia dentro do campus toda vez que ia para lá. Posso dizer que foi quase o que aconteceu: só meia hora depois de sair do ônibus encontrei o prédio principal, que fica em frente ao ponto onde desci.

E fui para a sala descobrir se era mesmo a única publicitária entre uns 40 jornalistas. Não era. Até que o pessoal que vai aos sábados nessa terceira turma do curso se mostrou bem misturado. E em milhões de sentidos além da formação.

FRASE PARA PENSAR

Marília Gabriela disse uma frase que levarei para o resto da vida: "Jornalista acha que informação 'se arranca' de alguém. Eu também achava isso, mas hoje eu sei que informação "se conquista". Vale reflexão. Helder

ÚLTIMOS DIAS PARA INSCRIÇÃO NO CURSO DE GESTÃO DE PROJETOS CULTURAIS

Cronograma Aqui: GESTCULT

Inscrição

De 07/06/2010 até 09/07/2010 das 8h00 às 17h30.
Preenchimento e envio por e-mail da Ficha de inscrição.

Produção da redação (texto)

Os candidatos poderão produzir sua redação entre os dias 02 a 13 de agosto de 2010, no horário de funcionamento da secretaria: das 9h30 às 18hs, de segunda à sexta-feira.

Resultado dos habilitados e bolsas

A partir de 24/08/2010.

Matrícula

No primeiro dia de aula, junto com documentos: Documento de Identidade (RG), Certificado de Graduação, Foto 3x4, Cópia do CPF e Comprovante de Pagamento de Matrícula, que pode ser realizado no local.

Início das aulas

Dia 11/09/2010.

IPHAN ASSINA PAC CIDADES HISTÓRICAS EM SÃO PAULO

Doze municípios assinam o acordo de preservação do patrimônio cultural nesta quinta-feira, 1º de julho

Serviço:
Assinatura do Acordo de Preservação do Patrimônio Cultural
Data: 01/07/2010
Horário: 16h
Coletiva para a imprensa às 15h
Local: Superintendência do Iphan-SP
Av. Angélica, 626 – Higienópolis – São Paulo - SP

O presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - Iphan, Luiz Fernando de Almeida e o secretário-executivo do Ministério da Cultura, Alfredo Manevy, participam da solenidade de assinatura dos planos de ação dos doze municípios paulistas que aderiram ao Programa de Aceleração do Crescimento das Cidades Históricas. A previsão de investimentos é de R$ 222 milhões, das três esferas de governo, a serem aplicados em 164 ações nos próximos quatro anos. A cerimônia será nesta quinta-feira, 1º de julho, às 16h, na nova sede do Iphan-SP, em Higienópolis.

O PAC Cidades Históricas é um programa de articulação entre os governos federal, estadual e municipal, que prevê a execução de ações conjuntas na proteção do patrimônio cultural brasileiro. Desde maio de 2009, o programa abriu uma chamada pública para que as cidades com patrimônio tombado pelo Iphan manifestassem seu interesse de desenvolver um planejamento integrado de ações de preservação. No estado de São Paulo, doze municípios aderiram à iniciativa, entre eles Santos, Iguape e São Luiz do Paraitinga.

O Iphan-SP desenvolveu planos de ação em parceria com as prefeituras, delineando o planejamento estratégico da gestão do patrimônio histórico nos próximos quatro anos. As ações envolvem projetos de restauro de monumentos, revitalização de praças públicas, aterramento de fiação elétrica, capacitação de mão-de-obra para conservação, produção de material didático de educação patrimonial, realização de seminários, registros de patrimônio imaterial e muitos outros.

O PAC Cidades Históricas foi lançado em outubro pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Ouro Preto, Minas Gerais. O programa é uma ação voltada aos municípios com conjunto ou sítio protegido no âmbito federal e, ainda, cidades com Patrimônio Cultural registrados. Para integrar ao PAC Cidades Históricas o município, em conjunto com o estado e o Iphan, deve elaborar um Plano de Ação que defina um planejamento integrado, coerente com o Sistema Nacional do Patrimônio Cultural, e com ações sobre o território pactuadas com os diferentes órgãos governamentais e a sociedade.

Essa proposta reforça a estratégia do Iphan de buscar a convergência e a integração entre as políticas públicas nas três esferas de governo, para a gestão compartilhada do patrimônio cultural com a sociedade. Seu objetivo é de ampliar as ações de proteção do patrimônio em todo o país, consolidando novas formas de desenvolvimento por meio da valorização do patrimônio cultural.



Projetos definidos no Plano de Ação das Cidades Históricas de São Paulo:


Cotia
A previsão de investimento é de R$ 82,5 milhões entre 2010 e 2013, num total de 26 ações, entre elas:
Ø Implantação de parque público no Sítio do Padre Inácio, com previsão de revitalização do Rio Cotia e construção de um centro esportivo
Ø Sinalização turística do centro histórico
Ø Produção de guias turísticos e material promocional

Santos
A previsão de investimento é de R$ 17 milhões entre 2010 e 2013, num total de 10 ações, entre elas:
Ø Execução de Programa de Ensino Profissionalizante voltado para serviços de apoio ao turismo
Ø Aterramento da fiação elétrica do centro histórico
Ø Restauro da Hospedaria dos Imigrantes

São Luiz do Paraitinga
A previsão de investimento é de R$ 15 milhões entre 2010 e 2013, num total de 15 ações, entre elas:
Ø Construção de biblioteca pública
Ø Criação de Centro de Informação Turística
Ø Recuperação da Igreja Matriz

Carapicuíba
A previsão de investimento é de R$ 1,5 milhões entre 2010 e 2013, num total de 8 ações, entre elas:
Ø Implantação de postos de informação turística nas rodovias ao redor do município
Ø Construção de banheiros públicos na Aldeia de Carapicuíba

São Sebastião
A previsão de investimento é de R$ 21,5 milhões entre 2010 e 2013, num total de 20 ações, entre elas:
Ø Construção do Museu da Cidade
Ø Revitalização do Convento de Nossa Senhora do Amparo
Ø Arborização do município

Itu
A previsão de investimento é de R$ 17,5 milhões entre 2010 e 2013, num total de 8 ações, entre elas:

Ø Implantação do Projeto Trem Republicano, para percorrer o trecho Itu-Salto, da antiga estrada de ferro ituana
Ø Instalação de luminárias a gás e aterramento da fiação elétrica do centro histórico
Ø Restauração do Mercado Municipal

Santana de Parnaíba
A previsão de investimento é de R$ 4 milhões entre 2010 e 2013, num total de 3 ações, que são:
Ø Padronização do piso do centro histórico
Ø Aterramento da fiação elétrica
Ø Restauro do casarão Monsenhor Paulo Florêncio da Silveira Camargo

Cananéia
A previsão de investimento é de R$ 5 milhões entre 2010 e 2013, num total de 18 ações, entre elas:
Ø Capacitação de agentes de preservação
Ø Inventário do patrimônio material e imaterial
Ø Restauração da Igreja Matriz de São Baptista de Cananéia

Iperó
A previsão de investimento é de R$ 43 milhões entre 2010 e 2013, num total de 20 ações, entre elas:
Ø Requalificação de uso do conjunto da Real Fábrica de Ferro São João de Ipanema
Ø Pavimentação do acostamento da estrada Iperó-Sorocaba
Ø Construção de um centro de eventos

Iguape
A previsão de investimento é de R$ 5,5 milhões entre 2010 e 2013, num total de 20 ações, entre elas:
Ø Resgate das atividades náuticas recreativas
Ø Produção do Manual do Morador do Centro Histórico
Ø Revitalização da Praça de São Benedito

Santo André
A previsão de investimento é de R$ 1 milhão entre 2010 e 2013, num total de 9 ações, entre elas:
Ø Restauração dos telhados de 250 imóveis da Vila da Paranapiacaba
Ø Estudo para readequação da estrada de Paranapiacaba

São Bernardo do Campo
A previsão de investimento é de R$ 9 milhões entre 2010 e 2013, num total de 7 ações, entre elas:
Ø Criação de projeto museográfico do Memorial da antiga Cia. Cinematográfica Vera Cruz
Ø Implantação de incubadora de empresas da área de audiovisual

FESTIVAL DE CINEMA LATINO-AMERICANO PRORROGA INSCRIÇÕES PARA AS OFICINAS ATÉ 05 DE JULHO

Foram estendidas até o dia 05 de julho as inscrições para as oficinas audiovisuais promovidas pelo 5º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, que acontece de 12 a 18 de julho no Memorial da América Latina, Sala Cinemateca BNDES, Cinusp, MIS e Cinesesc, sempre com entrada franca.

São cinco oficinas teóricas e práticas de cinema voltadas para público amplo, ministradas em espanhol e português: Estratégias de Co-Produção e Difusão; Crítica, Montagem, Direção e Criação Cinematográfica e Roteiro.

Gratuitas, as inscrições podem ser feitas através do endereço eletrônico oficinas@festlatinosp.com.br.. Os interessados deverão enviar currículo referente à área audiovisual em português e uma carta de intenção (os interessados nos cursos de Produção e Roteiro devem enviar a carta de intenção em espanhol), com tamanho máximo de uma lauda.

As oficinas são uma realização da Cinemateca Brasileira, da Sociedade Amigos da Cinemateca e da Ciba-Cilect (Cilect Ibero América – Centre International de Liaison des Écoles de Cinema et Télèvision). O Festival é uma realização do Memorial da América Latina e da Secretaria de Estado da Cultura, com organização da Associação do Audiovisual.

Os selecionados são divulgados até 8 de julho de 2010.

Oficina “Crítica”

Professor responsável: José Carlos Avellar
Dias: 13, 14, 15 e 16 de julho de 2010, das 10h00 às 13h00
Total de vagas: 15
Local: Memorial da América Latina

José Carlos Avellar: Jornalista de formação, Avellar trabalhou por mais de vinte anos como crítico de cinema do Jornal do Brasil. Atualmente é integrante do conselho editorial da revista Cinemais e da publicação virtual El ojo que piensa, da Universidade de Guadalajara (México). É consultor dos festivais internacionais de cinema de Berlim (desde 1980), de San Sebastián (desde 1993) e de Montreal (desde 1995). Desde 2006 é também curador (com Sérgio Sanz) do Festival de Gramado. Já publicou vários livros de ensaios sobre cinema, entre eles "A ponte clandestina – teorias de cinema na América Latina", e é co-autor de dezenas de trabalhos sobre o cinema brasileiro e latino-americano - entre eles "Le Cinéma Brésilien" (Centre Pompidou, Paris).

Oficina “Roteiro”

Professor responsável: Flavio González Mello
Dias: 13, 14, 15, 16 e 17 de julho de 2010, das 10h00 às 13h00
Total de vagas: 15
Local: Memorial da América Latina

Flavio González Mello:
Mexicano, é autor de narrativas para cinema, televisão e teatro. O filme “Domingo siete”, escrito e dirigido por ele, obteve o Prêmio Ariel para Melhor Média-Metragem de Ficção pela Academia Mexicana de Cinema em 1997. Escreveu o roteiro original de “Pachito Rex”, produzido pelo IMCINE e CCC (México). Também dirigiu uma série de programas de televisão e é autor de algumas bem-sucedidas peças de teatro como “Olímpia 68” (2008), Édipo en Colofón (2009), entre outras.

Oficina “Direção e criação cinematográfica”

Professor responsável: Marcelo Gomes
Dias: 13, 14, 15, 16 de julho de 2010, das 10h00 às 13h00
Total de vagas: 15
Local: Memorial da América Latina

Marcelo Gomes: Dirigiu diversos documentários para TV e colaborou para o roteiro de “Madame Satã”, de Karim Aïnouz, com quem dirigiu a vídeo-instalação “Ah! Se a vida fosse sempre assim”, para a 26ª Bienal de São Paulo em 2004. Seu longa-metragem “Cinema, Aspirinas e Urubus” foi premiado na mostra Un Certain Regard do Festival de Cannes 2005; melhor filme do 29ª Mostra Internacional de São Paulo e melhor filme de 2005 pela Associação Paulista de Críticos de Arte. Seu último filme é “Viajo porque preciso volto porque te amo”, em direção assinada juntamente com Karim Aïnouz.


Oficina “Tendências inovadoras na criação e produção cinematográfica

(da co-produção internacional ao cinema colaborativo) ”
Professor responsável: Joan Álvarez
Dias: 13, 14, 15, 16 e 17 de julho de 2010, das 10h00 às 13h00
Total de vagas: 15
Local: Memorial da América Latina

Joan Álvarez: Valencia, roteirista, professor e persquisador (Universidad Internacional Menéndez Pelayo, España), tendo trabalhado em diversos projetos como assessor de co-produção.


Oficina “Montagem”

Professor Responsável: Idê Lacreta
Dias: 13, 14, 15 e 16 de julho de 2010, das 10h00 às 13h00
Total de vagas: 15
Local: MIS – Museu da Imagem e do Som de São Paulo

Idê Lacreta: Uma das principais montadoras do cinema brasileiro, responsável pela montagem de filmes como: “O Aborto dos Outros” (Carla Gallo), “Ântonia – O Filme” (Tata Amaral), “500 Almas” (Joel Pizzi), “Latitude Zero” (Toni Venturi), “Por Trás do Pano” (Luis Vilaça), “Corpo” (Rubens Rewald e Rosana Foglia), “Urbania” (Flávio Frederico), “Um copo de cólera” (Aluísio Abranches), “O Pais dos Tenentes” (João Batista de Andrade), “Um Céu de Estrelas” (Tatá Amaral), “Ópera do Malandro” (Ruy Guerra), entre outros.

“Encontro pela Democracia, Educação e Felicidade”

AVISO DE CREDENCIAMENTO:


Prezados jornalistas,

Informamos que já está aberto o credenciamento de imprensa para cobertura do “1º Encontro Musical pela Democracia, Educação e Felicidade”, a ser realizado no dia 3 de julho (sábado), às 21h, na Sala São Paulo (Praça Júlio Prestes, 16, Luz - Centro (Metrô Luz).

O evento comemora um ano do Instituto Vladimir Herzog e reúne em sua programação regência do Maestro João Carlos Martins e do músico Sergei Eleazar de Carvalho, além de participações especiais com a cantora Fafá de Belém, a bateria da Escola de Samba de São Paulo Vai-Vai, a Orquestra Filarmônica Bachiana SESI-SP e o Coro do projeto “A Música Venceu”, formado por crianças da comunidade de Paraisópolis (SP). A renda será toda revertida ao Instituto Vladimir Herzog.

A solicitação de credenciamento deverá ser feita por e-mail, através do endereço annabeatriz@oficinadapalavra.com. Basta enviar o nome completo, veículo, cargo e contatos dos profissionais a serem credenciados até sexta-feira (2 de julho), às 18h.



SERVIÇO:
“Encontro pela Democracia, Educação e Felicidade”
Data: 3 de julho (Sábado)
Horário: às 21h
Duração do espetáculo: 1h20
Classificação etária: livre

IV ENCONTRO DE PESQUISADORES EM COMUNICAÇÃO E CULTURA (UNIVERSIDADE DE SOROCABA - UNISO)

Texto gentilmente enviado pela colega MAÍRA FERNANDES.


Apresentação
Em sua quarta edição, o Encontro pretende reunir mestres e doutores, mestrandos e doutorandos, além de universitários e profissionais da comunicação, para que possam apresentar e discutir as pesquisas e reflexões que têm desenvolvido na área da comunicação e da cultura. A abertura é gratuita, e as vagas limitadas.


Regulamento
O envio de proposta de comunicação para o Encontro deve ser feito da seguinte forma:

a) Preenchimento de ficha cadastral no site http://www.uniso.br/hs/encontrocomunicacao/ com pagamento da taxa de submissão de trabalhos de R$30,00 reais para mestrandos, doutorandos, alunos e ex-alunos da UNISO; e R$50,00 para graduados, mestres e doutores.

b) Envio da proposta de comunicação para encontrocomunicacao@uniso.br.

Cada proposta de comunicação consiste em:

a) Resumo expandido de 400 palavras, com referências bibliográficas.

b) Mini-currículo acadêmico de 50 palavras, incluindo, nome, titulação e vínculo institucional.

c) Texto completo, nas normas da ABNT.

O preenchimento da ficha cadastral e o envio da proposta devem ser feitos até 03 de setembro de 2010.

Cada proposta será avaliada por dois pareceristas, e a lista de aprovados estará disponível no site http://comunicacaoecultura.uniso.br a partir de 01 de outubro de 2010. Os cinco melhores textos serão publicados na Revista Elementa, do programa de Comunicação e Cultura da UNISO.

A eventual recusa de propostas não significará possibilidade de devolução da taxa de submissão de trabalhos.

Os pesquisadores com propostas recusadas poderão utilizar a taxa de submissão de trabalhos para inscrição no IV Encontro de Pesquisadores em Comunicação e Cultura, como ouvintes.

Os pesquisadores com propostas aprovadas estarão automaticamente inscritos no Encontro.

Mais informações: http://www.uniso.br/hs/encontrocomunicacao/index.asp

AS VÁRIAS FORMAS DE SE DAR UMA NOTÍCIA!

É um e-mail antigo, que recebi na época da faculdade e nunca esqueci. Recebi novamente, e não resisti: resolvi publicar. Abraço.
Helder

Se história da Chapeuzinho Vermelho fosse verdade, como ela seria contada na imprensa no Brasil? Veja as diferentes maneiras de contar a mesma história.

Jornal Nacional
(William Bonner): 'Boa noite. Uma menina chegou a ser devorada por um lobo na noite de ontem...'
(Fátima Bernardes): '...mas a atuação de um lenhador evitou a tragédia.'

Hebe
'...que gracinha, gente! Vocês não vão acreditar, mas essa menina linda aqui foi retirada viva da barriga de um lobo, não é mesmo?'

Brasil Urgente
(Datena): '...onde é que a gente vai parar, cadê as autoridades? Cadê as autoridades? A menina ia pra casa da vovozinha a pé! Não tem transporte público! Não tem transporte público! E foi devorada viva... um lobo, um lobo safado. Põe na tela, primo! Porque eu falo mesmo, não tenho medo de lobo, não tenho medo de lobo, não!

Superpop
(Luciana Gimenez): 'Geeente! Eu tô aqui com a ex-mulher do lenhador e ela diz que ele é alcoólatra, agressivo e que não paga pensão aos filhos há mais de um ano. Abafa o caso!'

Globo Repórter
(Chamada do programa): 'Tara? Fetiche? Violência? O que leva alguém a comer, na mesma noite, uma idosa e uma adolescente? O Globo Repórter conversou com psicólogos, antropólogos e com amigos e parentes do Lobo, em busca da resposta. E uma revelação: casos semelhantes acontecem dentro dos próprios lares das vítimas, que silenciam por medo. Hoje, no Globo Repórter..'

Discovery Channel
Vamos determinar se é possível uma pessoa ser engolida viva e sobreviver.

Revista Veja
Lula sabia das intenções do Lobo.

Revista Cláudia
Como chegar à casa da vovozinha sem se deixar enganar pelos lobos no caminho.

Revista Nova
Dez maneiras de levar um lobo à loucura na cama!

Revista IstoÉ
Gravações revelam que lobo foi assessor de político influente.

Revista Playboy
(Ensaio fotográfico do mês seguinte): ' Veja o que só o lobo viu'.

Revista Vip

As 100 mais sexies - desvendamos a adolescente mais gostosa do Brasil!

Revista G Magazine
(Ensaio com o lenhador) 'O lenhador mostra o machado'.

Revista Caras
(Ensaio fotográfico com a Chapeuzinho na semana seguinte): Na banheira de hidromassagem, Chapeuzinho fala a CARAS: 'Até ser devorada, eu não dava valor pra muitas coisas na vida. Hoje, sou outra pessoa.'

Revista Superinteressante
Lobo Mau: mito ou verdade?

Revista Tititi
Lenhador e Chapeuzinho flagrados em clima romântico em jantar no Rio.


Folha de São Paulo

Legenda da foto: 'Chapeuzinho, à direita, aperta a mão de seu salvador'. Na matéria, box com um zoólogo explicando os hábitos alimentares dos lobos e um imenso infográfico mostrando como Chapeuzinho foi devorada e depois salva pelo lenhador.

O Estado de São Paulo
Lobo que devorou menina seria filiado ao PT.

O Globo

Petrobrás apóia ONG do lenhador ligado ao PT, que matou um lobo para salvar menor de idade carente.

O Dia
Lenhador desempregado tem dia de herói

SUPER
Promoção do mês: junte 20 selos mais 19,90 e troque por uma capa vermelha igual a da Chapeuzinho!

Meia hora
Lenhador passou o rodo e mandou lobo pedófilo pro saco!

O Povo
Sangue e tragédia na casa da vovó.

Correio da Bahia e TV Bahia

Menina usando um chapeuzinho vermelho é atacada por um lobo e não consegue atendimento em nenhum hospital do Estado. Governador não se manifesta...

QUINTETO SLAP! SONORIZA AO VIVO FILME “O CIRCO”, DE CHARLES CHAPLIN, PELO PROJETO “NO CENTRO DA ARTE”

Grupo argentino apresenta nova proposta, integrando a música de câmara e cinema mudo

Nos dias 1 e 2 de julho, às 18h, o “Quinteto Slap!” irá sonorizar ao vivo o filme “O Circo”, de Charles Chaplin, como parte da programação do “No Centro da Arte 2010”. O espetáculo gratuito é realizado pelo Centro Cultural Banco do Brasil e acontece na Praça do Patriarca, São Paulo.

O Slap! se auto define como “um quinteto de sopros não convencional”. O grupo argentino, criado em 2007, prioriza a riqueza de timbres e capacidade técnica de cada um de seus integrantes – Gonzalo Brusco (fagote), Gustavo Ahumada (oboé), Nicolás Ahumada (saxofone), Nicolás Mazza (clarinete baixo) e Ramiro Dantas (clarinete) – num repertório que abrange o barroco, o popular e o contemporâneo.

Como reconhecimento de seu trabalho artístico, em 2009, o Quinteto Slap! ganhou uma bolsa do fundo nacional das artes da argentina. A proposta subtendia a produção, investigação e aperfeiçoamento das técnicas utilizadas pelo quinteto, que diversificou a música de câmera atual, com recursos de multimídia.

No mesmo ano, o grupo trabalhou com a cátedra de composição da escola de artes, da Universidade nacional de Córdoba, realizando um intenso trabalho pedagógico de criação musical.

A programação de “No Centro da Arte 2010” terá ainda o grupo de dança Banana Broadway (dança e música), 16 e 19 de julho; e, no encerramento, o espetáculo “Tudo Sobre Nós Dois” do Centro de Dança Jaime Arôxa (dança de salão), nos dias 29 e 30 de julho.

“Ao realizar espetáculos ao ar livre que misturam várias vertentes artísticas, o Banco do Brasil reafirma seu compromisso de colaborar com a revitalização do centro histórico da cidade, ao mesmo tempo em que traz arte e cultura para a população”, afirma o diretor do CCBB Marcelo Mendonça.

O Projeto – Apresentações a céu aberto e interação em praça pública são as propostas do projeto “No centro da Arte 2010”, que leva a centros urbanos espetáculos gratuitos à população. O evento mostra parte da programação do Centro Cultural Banco do Brasil à Praça do Patriarca, na cidade de São Paulo, reunindo atrações de diferentes gêneros, como música, dança, teatro e cinema.

Realizado pela segunda vez na cidade “No Centro da Arte 2010” destaca o espaço publico, considerado apenas local de passagem, como um ambiente de socialização. Além disso, busca ampliar o conhecimento cultural do paulistano, atuando como formador de público, com apresentações não convencionais. E ao mesmo tempo, estimular a classe artística na criação de espetáculos de rua.

“No Centro da Arte 2010” convida a todos que transitam pela região do centro para conferirem sua programação que acontece sempre as quintas, sextas e sábados de cada mês.

Próximas atrações

Datas: 16 e 17 de julho (sexta e sábado)
Horário: 12h30 às 13h30
“Vertigem”, com a Banana Broadway

Datas: 29 e 30 de julho (quinta e sexta)
Horário: 18h às 19h
“Tudo Sobre Nós Dois”, com o Centro de Dança São Paulo Jaime Arôxa

Local dos Eventos: Praça do Patriarca, S/N – Centro – São Paulo/SP.

Centro Cultural Banco do Brasil – São Paulo
Rua Álvares Penteado, 112, Centro
Próximo às estações Sé e São Bento do Metrô
11 3113 3651 / 11 3113 3652
www.bb.com.br/cultura e www.twitter.com/CCBB_SP

Acessos
Estações Sé e São Bento do Metrô. Praças do Patriarca e da Sé.

Acesso para pessoas com deficiência física// Ar-condicionado // Loja // Café Cafezal


Estacionamento Conveniado
Estapar Estacionamentos
Rua da Consolação, 228 (Edifício Zarvos)
(R$ 10,00 pelo período de 5 horas. Necessário carimbar o ticket na bilheteria do CCBB).

Informações: (11) 3256-8935

Van faz o transporte gratuito até as proximidades do CCBB – embarque e desembarque na Rua da Consolação, 228 (Edifícos Zarvos) e na Rua 15 de novembro, esquina com a Rua da Quitanda, a vinte metros da entrada do CCBB.